20 lições de negócios que é melhor não aprender à força

Share on email
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto ilustrativa – Créditos: TEDx Vancouver 2010 – West Vancouver, BC via photopin (license)

 

  1. Você não pode fazer tudo sozinho – Criar um time é essencial, pois cada pessoa só pode dedicar um número X de horas aos negócios. Se você insistir em fazer muito sozinho, quando seu negócio crescer e seu tempo se tornar mais escasso você sofrerá. Construa uma equipe que pode levar a empresa para frente quando você não está.
  1. Você pode achar que seu produto é perfeito, mas o cliente não – Por isso, escute e valorize o feedback! Lance seu produto com adiantamento, pois você só saberá da sua real qualidade quando ele estiver no mercado.
  1. Concentre-se em uma área e faça isso muito bem – Tentar fazer tudo dificilmente leva ao crescimento. Especialize-se e qualifique-se, para poder cobrar melhor pelo que você fornece.
  1. Receba o pagamento antes de entregar o projeto a um cliente – Isso é especialmente importante se você trabalha com serviços. Quando você termina e entrega um projeto de website, por exemplo, não há muito o que negociar depois. Colocar marcas d’água ou apresentar o site em um domínio privado até receber o pagamento podem ser soluções.
  1. Cobrar menos não funciona a longo prazo – Você pensa “não preciso cobrar R$150 por este produto, posso cobrar R$ 70 e ganhar muito mais do que eu ganhava quando era empregado”. Mas a realidade é que quando você calcular todas as despesas verá que o primeiro valor era mais realista. Focar na qualidade e não no preço é o que vai fazer a diferença; o cliente que está interessado em preço, somente, trocará você assim que surgir um produto mais barato, mas o que está procurando excelência permanecerá fiel.
  1. Paciência e flexibilidade ajudarão você a superar os tempos difíceis – Começar devagar, construir uma clientela leal e persistir vão ajudar você a montar uma empresa de sucesso sem criar dívidas.
  1. Trabalhe para o seu real público-alvo – Pesquisar sobre a demanda é fundamental para não se desapontar. Não adianta pensar que “tal setor pode precisar de X produto” sem conhecer essa área de atuação. Conheça e construa aquilo que o mercado quer e precisa!
  1. Nunca entre em parceria sem um acordo de compra/venda – Por mais que você conheça alguém, não há como saber quando essa pessoa vai querer se aposentar ou fazer outra coisa. É importante saber que existe a possibilidade de comprar a empresa e se desvencilhar do sócio quando for o momento.
  1. Seja agradecido – Valorize seus clientes mais leais, que mostram a demanda para o que você faz, pois não há preço que pague fiéis “advogados” da sua marca.
  1. Cuide daqueles que cuidam de você – Se um cliente fala bem do seu serviço/produto, recompense-o de alguma forma. Uma camiseta, um brinde ou alguma correspondência especial são ideias que podem solidificar uma relação boa com o cliente.
  1. Não conte com dinheiro que não está na sua conta – Não há problema em ficar animado com reuniões de negócios ou propostas do tipo; é prejudicial, porém, fazer planos em cima de propostas que ainda não foram concluídas e pagas. Não se deixe levar!
  1. Você ganha mais estando errado do que tentando se provar certo – Não adianta brigar com um cliente que não entende seu produto ou serviço; é melhor lhe reembolsar e seguir em frente. Lutar por um cliente que não é o ideal para a sua marca é um gasto de tempo e energia.
  1. As pessoas não deixam empresas, deixam gerências – Essa lição serve para clientes e funcionários; um gerente perde pessoal se eles pensam que não estão sendo ouvidos ou valorizados. Clientes deixam de usar o produto se não estiverem satisfeitos com ele. A qualidade do serviço e produto refletem sempre a gerência.
  1. A forma como você apresenta sua empresa deve refletir o cliente – Se você tem uma clientela séria, seja sério; se eles são mais despojados, tenha senso de humor. Você tem que encontrar seu nicho e adequar seu conteúdo e serviços a ele.
  1. Combine custos extras adiantadamente – Se você estabelece no contrato que o cliente deve pagar um valor X e que, em caso de maior demanda de serviço ou produto, o valor Y deve ser acrescentado, fica mais fácil negociar. Melhor não deixar nada no escuro!
  1. Se sua empresa tem vários produtos/serviços tenha certeza de que você sabe exatamente como cada um funciona – Isso ajudará você a olhá-los com mais clareza, inclusive quando mudanças forem necessárias.
  1. Quando você achar que testou seu produto o suficiente, teste-o mais! Nunca lance produto ou serviço se este não for exaustivamente testado por pessoas que não trabalham pra você.
  1. Entenda como funciona o networking nas redes sociais – Se você adota um canal, o Twitter, por exemplo, conheça sua linguagem; utilizar uma rede de forma equivocada poderá fazer mais mal do que bem, em longo prazo.
  1. Economize – Tenha o suficiente guardado para a empresa andar por 2 ou 3 meses sem lucros. Mantenha uma linha de crédito disponível, mesmo que não planeje usá-la tão cedo. E 3 ou 4 vezes por ano peça para um contador certificado analisar suas contas.
  1. Sempre deixe o presidente pagar as bebidas! Saúde!

Texto de Venda Mais!!!!

Obrigado a todos e até a próxima.

João Laurentino

 

João Laurentino

João Laurentino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adquira o seu livro

O guia que vai transformar sua carreira!

About Me

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Mais Recentes

Redes Sociais

CADASTRE-SE

Cadastre-se e receba gratuitamente os dois primeiros capítulos do livro, acompanhe as próximas publicações e as novidades do mercado.