Portugueses e espanhóis criam Personal Robô para idosos

Share on email
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Criado robot “personal trainer” para idosos
Criação foi feita por investigadores portugueses e espanhóis

[Foto: Reuters]

Um grupo de investigadores portugueses e espanhóis desenvolveram um “personal trainer’ robotizado para idosos capaz de “definir planos de exercícios personalizados” e de “alerta para eventuais problemas de saúde”, anunciou hoje a Universidade do Minho (UMinho).

Em comunicado enviado à Lusa, a UMinho, que participou na invenção do “Pharos”, nome dado àquele “amigo interativo”, explica que o robot “pretende promover o envelhecimento ativo da população e combater a solidão”.

Desenvolvido em conjunto com a Politécnica de Valência e de Alicante (Espanha), o “Pharos” pode “tornar-se um assistente virtual, amigável e de fácil utilização, ajudando os seniores a manterem uma vida mais saudável”.

O “Pharos”, um “modelo humanoide fabricado no Japão”, funciona “graças a um sistema” criado por Ângelo Costa e Paulo Novais, do Synthetic Intelligence Lab do Centro Algoritmi da UMinho, que permite ao robot “avaliar o estado físico dos idosos para depois recomendar as atividades mais adequadas”.

Segundo o texto, um dos módulos do ‘software’ concebido na UMinho” integra um mecanismo de apoio à decisão, baseado no estado de saúde e no perfil do utilizador, que permite ao robô construir um plano de exercícios personalizado e ajustável consoante as necessidades”.

A academia minhota explana que “há ainda outro módulo que, recorrendo à inteligência artificial, possibilita a avaliação do rendimento, a identificação de eventuais problemas de saúde e a confirmação de que os exercícios estão a ser feitos de forma apropriada”.

O estado de saúde dos idosos é avaliado recorrendo a dois processos: “É verificado numa primeira fase se a capacidade de movimento se situa dentro dos limites de modelos genéricos, de acordo com a idade, sendo depois avaliado no histórico de cada utilizador se há manifestamente uma degradação linear das capacidades físicas”, descreve o comunicado.

“Um baixo rendimento nos exercícios pode revelar problemas subjacentes que seriam impossíveis de detetar de outra forma. Esta técnica de inteligência artificial é inovadora porque utiliza apenas as câmaras presentes no robô para a deteção dos movimentos”, explica no comunicado o investigador Ângelo Costa.

A informação é comunicada verbalmente e fisicamente pelo “Pharos”, através de movimentos de braços, cabeça e torso, e aparece também num ecrã integrado que permite uma interação mais direta com o utilizador.

O “Pharos” mede 1.2 metros e pesa 28 quilos, tendo um “aspeto amigável” que ajuda a adoção e o uso por parte dos idosos.

A Uminho lembra dados revelados pela ONU que apontam que a população europeia com mais de 60 anos é de 13%, prevendo-se que esta ultrapasse os 25% em 2050.

“Os serviços de apoio a estas pessoas, como cuidadores e residências, não vão conseguir acompanhar esta subida, fazendo com que cada vez mais idosos fiquem desamparados em casa”, alerta o professor Paulo Novais.

“Apesar do esforço realizado por várias entidades para colmatar este problema social, a UMinho coloca-se com este projeto na dianteira em termos de desenvolvimento de robôs assistentes para pessoas idosas”, realçam os cientistas.

Créditos:

LCM com Lusa

 

Trainer Brasil

Trainer Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adquira o seu livro

O guia que vai transformar sua carreira!

About Me

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Mais Recentes

Redes Sociais